Estilo Garra de Águia

Estilo Garra de Águia

Kung Fu Garra de Águia

O estilo Garra de Águia (Ying Jau Fan Zi Mun – 鷹爪翻子門) caracteriza-se por golpes rápidos, saltos, garras e torções que representam a águia em sua força e agilidade. Possui técnicas de combate, Tao Lu (formas e sequências simulando uma luta), Toi Cha (aplicação combinada de técnicas entre parceiros), resistência física, o aprendizado de armas como bastão, facão, lança, punhal, espada, corrente, etc.

Mestres e Professores do Kung Fu Garra de Águia
Grão-Mestre Lau Fat Mang, Mestra Lily Lau, Sifu Francisco Nobre e Prof. Marco Moura

Características do estilo

Uma das principais características técnicas do estilo garra de águia é justamente a aplicação de garras a fim de imobilizar e controlar o adversário, além de ferir suas articulações de modo que fique debilitado no combate. Para desenvolver essa habilidade, é preciso um treinamento rigoroso para fortalecer os dedos das mãos e ser capaz de aplicar a garra com agilidade, precisão e correto posicionamento. O treinamento de QìGōng 氣功 também é essencial para a aplicação correta da força interior. A técnica da garra faz parte de um método de Kung Fu denominado Qínná 擒拿, cuja tradução é “capturar e travar”. O perito nesse método pode dominar o adversário facilmente usando o sistema de alavancas do corpo nas regiões de articulações e pressionando as cavidades e pontos vitais, o que exige um pleno conhecimento de anatomia física e energética.

Aplicação de técnica de QinNa do estilo Garra de Águia

No sistema de combate do estilo, são preconizados os seguintes princípios:

  • Zhuā Dǎ Qín Ná (抓打擒拿): “Agarrar e Atacar, Capturar e Travar”.
  • Fēn Jīn Cuò Gǔ (分筋错骨): “Estirar Tendões, Deslocar os Ossos”.
  • Diǎn Xué Bì Qì (点穴闭气): “Atacar os Pontos Vitais, Bloquear a Circulação”.
  • Zhǎn Zhuǎn Téng Nuó (辗转腾挪): “Virar e Girar, Saltar e Esquivar”.

As características do Qínná do estilo Garra de Águia são resumidas em um poema com 18 princípios que servem como base para compreender a execução apropriada de suas técnicas.

Poema de 18 ideogramas do Qínná Garra de Águia 鷹爪擒拿18要訣:
Dím/Diǎn 點 (pontuar): Ataque preciso nos pontos vitais do corpo.
Nàh/Ná 拿 (apreender): Segurar as articulações e estruturas adjacentes.
Só/Suǒ 鎖 (travar): Travar com chaves as articulações e membros.
Kau/Kòu 扣 (deter): Enganchar os membros e detê-los.
Būn/Bān 搬 (deslocar): Deslocar e mover o adversário.
Jihn/Chán 纏 (entrelaçar): Envolver e enrolar.
Chit/Qiē 切 (talhar): Ataques cortantes como lâminas.
Ngaat/Yā 壓 (pressionar): Empurrar os membros para baixo.
Sēut/Shuāi 摔 (arremessar): Aplicar quedas.
Kàhm/Qín 擒 (capturar): Apanhar e pegar.
Jáau/Zhuā 抓 (agarrar): Usar garras para capturar.
Baht/Bá 拔 (puxar): Puxar e trazer pelos membros.
Nihng/Nǐng 擰 (torcer): Aplicar torque e torcer o membro.
Fūng/Fēng 封 (selar): Bloquear e aplicar finalização.
Bai/Bì 閉 (obstruir): Obstruir as passagens de ar e sangue.
Dit/Diē 跌 (derrubar): Fazer o adversário cair.
Làahn/Lán 攔 (deter): Obstruir passagem impedindo aproximação.
Dīu/Diāo 刁 (artimanha): Reverter uma garra a favor próprio.

Histórico do Estilo

O Garra de Águia tem sua origem no norte da China, onde foi vigorosamente treinado pelo exército comandado pelo lendário General Yuè Fēi (em cantonês: Ngok Fei – 岳飛), fundador do estilo.

General Yue Fei
General Yuè Fēi

Yuè Fēi nasceu em uma família de agricultores no ano de 1103 na província de Henan. Órfão de pai, foi educado por seu padrinho Chow que, além das matérias escolares, lhe ensinou técnicas de Kung Fu que aprendeu no Templo Shaolin. Dentre os treinamentos de Yuè Fēi, faziam parte: arquearia, lança, práticas energéticas de Qi Gong e técnicas de chaves e torções (Qín Ná – 擒拿), que foram incorporadas no estilo que criara, o Garra de Águia. Após tornar-se general, Yuè Fēi venceu diversas batalhas, tornando-se ícone de lealdade e força. A ele também é atribuída a criação das modalidades internas Xingyiquan (形意拳) e Baduanjin (八段錦), usadas para a saúde, resistência e força de seus oficiais. A grandeza do general despertou a inveja de muitos. Sofreu calúnias e foi injustamente condenado à morte em 1143. Após executado, seus soldados foram perseguidos e por isso mantiveram-se no anonimato. O estilo Garra de Águia só foi novamente revelado mais tarde pelo Monge Lai Chyun, que uniu essas técnicas à do estilo que praticava, o Fan Zi Kyun (翻子拳 – Punho Acrobático). O Garra de Águia atual é a junção dos dois estilos: Ying Jau e Fan Zi.

Árvore genealógica do Kung Fu Garra de Águia
Árvore genealógica do Kung Fu Garra de Águia

O estilo foi transmitido no Templo Shaolin para o Monge Tou Jai, que passou para o Monge Fat Seng. Fora do templo, o estilo foi herdado por Lau Si Jeun, Lau Seng Yau, Chan Tsi Cheng e Lau Kai Man, chegando ao Grão-Mestre Lau Fat Mang (劉法孟). O Garra de Águia foi ensinado na famosa escola de artes-marciais Jing Wu (精武), onde as 10 formas básicas dessa escola foram acrescentadas ao estilo.

Hoje em dia, o Garra de Águia é praticado principalmente em países como Brasil, EUA, China e Grécia. Foi introduzido no Brasil na década de 70 pelo Mestre Li Wing Kay e vem sendo amplamente difundido desde então, tendo atualmente representantes diretos da Grã-Mestra Lily Lau (劉莉莉), maior autoridade mundial do estilo.

A Escola Arte Nobre presidida pelo Sifu Francisco Nobre, detentor da maior graduação (7º duen) concedida pela Grã-Mestra no mundo, é um dos principais expoentes da linhagem tradicional do estilo, tendo formado diversos professores com reconhecimento internacional sob a missão de continuar o legado de 1000 anos do estilo. Como resultado do trabalho de décadas, o Garra de Águia é um dos estilos mais praticados em nosso país.

Links externos:
Site oficial da Grã-Mestra Lily Lau
Blog da Escola Arte Nobre (matriz)

Graduação Garra de Águia